Concurso Detran DF: Lei Orçamentária tem previsão para 400 vagas

Os concurseiros que tem interesse em um certame do Departamento de Trânsito do Distrito Federal podem ficar animados. A Câmara Legislativa aprovou em novembro o PLDO (Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias), o que revelou a intenção de organizar um novo concurso Detran DF.

O governador, na época, chegou a vetar a previsão das mais de 21 mil vagas que previa o PLDO que previa, além de provimentos em outros órgãos, as vagas para o Detran do DF, mas a CLDF derrubou o veto do Executivo.

Segundo a versão atualizada da Lei de Diretrizes Orçamentárias, é prevista a abertura de 400 novas vagas, divididas entre os cargos de Agente de Trânsito, Especialista de Trânsito, Analista Administrativo de Trânsito, Técnico de Trânsito e Assistente de Trânsito. A distribuição das vagas pode ser conferida abaixo:

  • Agente de Trânsito – 160 vagas
  • Especialista de Trânsito – 10 vagas
  • Analista Administrativo de Trânsito – 40 vagas
  • Técnico de Trânsito – 140 vagas
  • Assistente de Trânsito – 50 vagas

A equipe de Jornalismo do Estratégia já entrou em contato com a Assessoria do Departamento de Trânsito a respeito de informações sobre o período pretendido para a realização do certame, mas ainda não obteve retorno.

Concurso Detran DF 2010

O cargo de Assistente de Trânsito teve seu último edital publicado em 2010 com a oferta de 10 vagas imediatas. O requisito mínimo para concorrer ao cargo era o nível de formação superior e a remuneração inicial era de R$ 4.225,94.

O concurso contou com três fases: prova objetiva, prova discursiva, avaliação de títulos e de experiência profissional.

A prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, possuía um total de 80 questões, divididas da seguinte forma:

Conhecimentos Básicos – 50 questões
Conhecimentos Específicos – 30 questões

Concurso Detran DF 2008

Em 2008, foi aplicado o último certame para os cargos de Auxiliar (atual Técnico) e Analista. A oferta total foi de 125 vagas, 100 para Auxiliar e 25 para Analista.

O cargo de Analista exigia formação em nível superior, e tinha uma remuneração inicial de R$ 5.849,75, mais benefícios. Já o cargo de Auxiliar, tinha como requisito o nível médio de formação e contava com um salário inicial de R$ 2.616,02, mais benefícios.

As provas aplicadas foram do tipo objetivas, de caráter eliminatório e classificatório. Cada questão tinha como opção de resposta as alternativas “Certo” ou “Errado”.

Para o cargo de Analista (exceção para a especialidade de direito), a prova teve a seguinte estrutura:

Conhecimentos Básicos – 50 questões
Conhecimentos Complementares – 20 questões
Conhecimentos Específicos – 50 questões
Prova discursiva
Avaliação de Títulos

Para a especialidade de direito, a prova teve a seguinte divisão:

Conhecimentos Básicos – 50 questões
Conhecimentos Específicos – 70 questões
Prova discursiva
Avaliação de Títulos

Para o cargo de Auxiliar, a prova seguiu a seguinte divisão:

Conhecimentos Básicos – 50 questões
Conhecimentos Específicos – 70 questões

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *